As novilhas de reposição representam 25% dos custos de uma fazenda leiteira, mas esse investimento pode variar significativamente com base na eficiência do seu programa de nutrição e no número de novilhas em seu plantel. A Cargill Nutrição Animal trabalha em todo o país para desenvolver planos de sistema de crescimento para o gerenciamento de animais jovens, a fim de otimizar o custo por ganho de peso e a produção de leite ao longo da vida. E por isso, preparei algumas dicas para você montar um bom e eficiente plano de criação de animais jovens.

1- ENCONTRE A MELHOR IDADE AO PRIMEIRO PARTO PARA SUA FAZENDA

Os benchmarks tradicionais sugerem que 24 meses era uma meta apropriada para a idade ao primeiro parto, enquanto especialistas mais recentes reduziram essa meta para até 20 meses.

Mas, a orientação é que, a idade ao primeiro parto correta é a que melhor se adequa às suas vacas, não às médias da indústria. Examine os resultados do crescimento de suas bezerras e novilhas, e os dados de lactação das novilhas que nascem aos 21, 22, 23, 24 e 25 meses de idade em seu rebanho. As descobertas podem surpreendê-lo e ajudarão você a encontrar o ponto ideal em sua propriedade leiteira para uma meta de Idade ao Primeiro Parto (IPP)

 

2- FAÇA UM PLANO

Depois de conhecer a Idade ao Primeiro Parto (IPP) ideal para suas novilhas, construa uma curva de crescimento desejada para que as suas metas de altura e peso atinjam a IPP ideal. As novilhas devem atingir 94% do peso corporal maduro, portanto, usando o peso médio ao nascer e a meta da IPP que você tem, defina as metas de altura e peso em estágios-chave do desenvolvimento, exemplo peso corporal aos 90, 12, 24 meses.

 

3- ENCONTRE OS GARGALOS

Alturas e pesos devem ser medidos nos estágios-chave da sua curva de crescimento e plotados em um gráfico para ver como está o programa de Bezerras e Novilhas. Acompanhe para garantir que os resultados do crescimento não estejam acima ou abaixo dos objetivos. Isso é útil para identificar gargalos no seu programa. Além disso, entenda seus custos e o custo por kg de ganho o máximo possível, para encontrar onde estão as suas deficiências

 

4 – CRIE APENAS AS NOVILHAS QUE VOCÊ NECESSITA

Alimentar muitas novilhas pode ser um dreno significativo de lucro em uma fazenda leiteira. Como você sabe se a quantidade é acima do que poderia ter? Um rebanho onde as novilhas parem aos 23 meses com uma taxa de descarte de 30%, precisa de 63 novilhas por 100 vacas para manter o tamanho do rebanho. Altere a idade do primeiro parto para 24 meses e a taxa de descarte para 40%, e o mesmo rebanho precisa de 88 novilhas por 100 vacas. Na tabela abaixo existem algumas informações que podem ajudar a encontrar seu ponto ideal. E após pensar nessa estratégia, você pode não querer criar todas as vacas em aberto. O que podemos salientar é que, no mercado atual, qualquer novilha extra deve ser vendida o mais cedo possível.

 

5- CONCENTRE-SE NA INGESTÃO PRECOCE

Um desmame bem-sucedido começa na primeira semana de vida de uma bezerra. Sabemos por pesquisas, que uma bezerra precisa ingerir 112 a 220 g de ração por dia, para iniciar o desenvolvimento ruminal. O balanceamento de carboidratos favorecerá uma melhor ingestão. Incentivar a ingestão inicial com apenas alguns punhados de ração podem consumir tempo, mas o trabalho árduo será recompensado.

 

6- TENHA CUIDADO AO ALIMENTAR COM MUITO LEITE

As bezerras que são alimentadas com muito leite não consomem os alimentos secos necessários para desenvolver adequadamente o rúmen. De fato, uma análise feita pela Penn State University constatou que, para cada 200g a mais de leite, ou substituto de leite, alimentado por dia (base seca), as bezerras deixavam de ingerir cerca de 150 g de ração inicial. Certifique-se de ajustar o programa de alimentação líquida às suas metas de idade ao desmame, ganho diário e custo por quilo de ganho. Para fazendas que alimentam mais de dois quilos de sólidos de leite por dia, ou substituto do leite, é necessário um cuidado extra para garantir que as bezerras estejam comendo bastante antes de serem desmamadas.

 

7- NÃO DESPERDICE PROTEÍNAS

Todo mundo sabe que os aminoácidos são os blocos de construção das proteínas, mas quando se trata de programas de nutrição de bezerras, demoramos a prestar atenção neles. Alguns programas nutricionais apontam que é a proporção de aminoácidos, e não, a porcentagem de proteínas que impulsionam o crescimento nesta fase inicial. Uma proporção ideal de aminoácidos significa que a lisina, a metionina e a treonina são equilibradas para impedir que limitem a utilização de proteínas para o crescimento. O resultado é que a bezerra é capaz de usar a proteína para o crescimento muscular e ósseo, em vez de perdê-la na urina e nas fezes.

 

8 – FAÇA O RÚMEN E O INTESTINO FELIZES

Alguns estudos vão além do básico e, entram na saúde do intestino para avaliar o que realmente estimula o desenvolvimento do rúmen. Um intestino delgado saudável pode reduzir o risco de escoriações e maximizar a eficiência de utilização dos nutrientes que você alimenta. Testada a tecnologia, chamada nutrição avançada em bezerras com menos de 60 dias de idade em nossas instalações em Elk River, nos EUA e descobriu-se que ela ajudou a melhorar a ingestão de alimentos, aumentou ganho de peso, melhorou a eficiência alimentar e aumentou o Frame (desenvolvimento muscular e ósseo) e reduziu a incidência de diarreia em 23%.

 

9- ATENDER ÀS NECESSIDADES DE MINERAIS E VITAMINAS DA NOVILHA


Minerais e vitaminas são importantes para o crescimento das novilhas. Manter níveis inadequados pode afetar a eficiência da alimentação, o desenvolvimento do casco, a reprodução e a integridade do sistema imunológico. As deficiências não podem afetar imediatamente o crescimento, mas podem aparecer no futuro como baixo desempenho reprodutivo ou saúde prejudicada.

 

10- NÃO SUPERLOTE

As vacas começam a experimentar os efeitos negativos da superlotação com uma densidade 20% acima do ideal, e é razoável supor que que as bezerras também o fariam. A escassez de espaço para bebedouros e comedouros contribui para comportamentos agressivos e condições corporais irregulares. As novilhas dominantes podem ficar super condicionadas, enquanto as mais tímidas geralmente ficam aquém de suas necessidades nutricionais. As novilhas com baixo peso e com excesso de peso podem ser um desafio para a reprodução. A superlotação sobrecarregará as instalações, a qualidade do ar e o gerenciamento dos animais.

 

Sobre a Nutron

A Nutron, marca de nutrição animal da Cargill no Brasil, é especialista e líder em soluções inovadoras de produção animal, por meio de desenvolvimento de núcleos, premixes e especialidades para os segmentos de aves, suínos, peixes, pets, bovinos de leite e de corte, além de suplementos para criação de gado a pasto. Há mais de 20 anos, a marca sempre atuou próxima ao produtor para atender sua demanda com conveniência, qualidade e segurança, contribuindo com a prosperidade nos negócios de cada cliente. A companhia também promove ações socioambientais nas comunidades onde está inserida, pois considera ser seu dever atuar de maneira responsável para o desenvolvimento e crescimento sustentável de toda a cadeia produtiva do agronegócio. www.nutron.com.br.

Sobre a Cargill

Os 160 mil funcionários em 70 países trabalham para atingir o propósito de nutrir o mundo de maneira segura, responsável e sustentável. Todos os dias, conectamos agricultores com mercados, clientes com ingredientes e pessoas e animais com os alimentos que precisam para prosperar. Unimos 154 anos de experiência com novas tecnologias e insights para sermos um parceiro confiável aos clientes dos setores de alimentos, agricultura, financeiro e industrial em mais de 125 países. Lado a lado, estamos construindo um futuro mais forte e sustentável para a agricultura. No Brasil desde 1965, somos uma das maiores indústrias de alimentos do País. Com sede em São Paulo (SP), estamos presentes em 17 Estados brasileiros por meio de unidades industriais e escritórios em 147 municípios e 11 mil funcionários. Para mais informações, visite www.cargill.com e a central de notícias.

 

 

 

COMPARTILHE:


Versão de Impressão Versão de Impressão