Mensurar o teor de Matéria Seca (MS) dos ingredientes usados ​​na formulação de dietas é um passo muito importante nas melhores práticas de manejo nutricionais adotadas em confinamentos.

Teores de MS dos alimentos utilizados sem o procedimento de checagem correta, poderá acarretar em graves erros, como, por exemplo, os custos dos alimentos, a correta inclusão nas dietas e seu valor nutricional, consequentemente impactar de forma negativa no desempenho técnico e econômico, sem falar nos riscos de problemas metabólicos nos animais por erros na fabricação das dietas ao incluir quantidades erradas por valores incorretos do teor de MS.

Um dos métodos mais indicados para determinar a MS dos alimentos é feito com o uso de estufa para secagem a 105°C, equipamento comumente encontrado em laboratórios de análises de alimentos, porém, pelo alto custo, é menos frequente sua aquisição e uso nos confinamentos. Com isso, temos uma demanda para criar um método simples, confiável e barato para obter os valores de MS dos ingredientes volumosos das dietas de confinamento.

As variações nos teores de MS podem ser grandes e frequentes durante a utilização dos alimentos, principalmente em ingredientes volumosos e concentrados úmidos (silagens, pré-secados, fenos, bagaço de cana, melaço de soja, WDG, resíduo de cervejaria, entre outros).

Publicamos recentemente na “Zootec 2018” (28° Congresso Brasileiro de Zootecnia) um estudo que realizamos para validar a utilização da Air Fryer como método alternativo para estimar o teor de MS de alimentos volumosos utilizados em confinamentos. Neste estudo, o método padrão usado para gerar dados de referência foi uma estufa (105°C) e o equipamento Koster (equipamento mais usado em confinamentos). Três tipos de ingredientes foram utilizados no processo de validação: feno de capim, bagaço de cana e silagem de milho. Os ingredientes foram coletados de maneira a obter uma ampla faixa de teor de MS, obtido pela coleta de amostras em diferentes estágios de crescimento da forragem, variedades, condição de armazenamento, tempo de estoque, localidade em diferentes estados brasileiros, entre outros.

Silage de Milho
Figura 1. Silage de Milho

Bagaço de Cana
Figura 2. Bagaço de Cana

Feno de Capim
Figura 3. Feno de Capim

Estufa
Figura 4. Estufa

Koster
Figura 5. Koster

Air Fryer
Figura 6. Air Fryer

Na comparação entre Air Fryer e Estufa (105°C), não houve diferença significativa entre os resultados dos diferentes equipamentos.

Grafico - comparação entre Air Fryer e Estufa

Comparando os resultados de Matéria Seca entre Air Fryer e Koster, também não houve diferença significativa, validando a possibilidade de seu uso.

Grafico - comparação entre Air Fryer e Koster

Com base nos resultados, temos segurança no uso da Air Fryer para determinar o teor de MS de volumosos comumente usados ​​em confinamentos, permitindo uma abordagem prática para ajustar a formulação de dietas de maneira simples, rápida e barata.

Comparada a outros equipamentos disponíveis no campo, a Air Fryer tem como pontos fortes:

  • Praticidade: permite programar o tempo (30 a 60 minutos) e temperatura (105°C), podendo realizar a secagem do ingrediente e outra atividade ao mesmo tempo. Em média, são gastos cerca de 45 a 60 minutos até estabilização do peso da amostra (evaporar a água), e assim obtermos a MS do alimento – aqui é necessário o uso de uma balança para a pesagem da amostra.
  • Preço acessível e facilidade de obtenção: equipamento que pode ser encontrado em lojas de eletrodomésticos e supermercados.

O desempenho animal depende da dieta ingerida (quantidade e qualidade) e, consequentemente, da correta utilização dos alimentos e da fabricação eficiente das dietas, tendo como um dos pontos chaves para maximizar os resultados e alcançar os objetivos planejados a correta utilização da MS dos alimentos.

COMPARTILHE:

Conheça Probeef a linha de suplementação em pasto da Nutron e acompanhe as novidades na página da Probeef no Facebook



Versão de Impressão Versão de Impressão